Ex libris II – A maldição!

Eu disse que eu adoro o assunto então nem adianta reclamar… e vamos a segunda parte.

Existe uma curiosidade sobre os ex libris de bibliotecas monásticas do século XIV, que podemos facilmente aplicar em nossas bibliotecas para assustar quem pensar em ficar com nossos amados exemplares. Veja as palavras de Eduardo Frieiro em seu livro, Os livros nossos amigos:

Nas bibliotecas das comunidades monásticas da Idade Média, as mais ricas da época, tomavam-se todas as precauções possíveis contra os piratas de livros. Até o século XIV, usavam-se armários fechados com portas, e as obras costumavam ter ex-libris com inscrições em que se ameaçava com a pena de excomunhão, não só aos que furtavam ou encobriam o furto, como àqueles que raspavam ou faziam desaparecer o ex-libris da obra roubada. Quanto mais preciosa a obra, mais rigoroso o anátema. Um livro do século XII, da abadia parisiense de Santa Genoveva, trazia por baixo do título a seguinte etiqeuta, um dos mais antigos ex-libris que se conhecem: ‘Este libro é de Santa Genoveva. Quem quer que o furte, ou acoite, ou esta marca apague, excomungado seja!’. E quanto mais precioso o livro, mais grave a excomunhão. Em certo código do mosteiro de Marbaque, Alsácia – livro dos Evangelhos, numa encadernação que continha relíquias em suas pastas- a fórmula de excomunhão enchia meia página. O ladrão era votado, sucessivamente, a todos os tormentos do inferno, condenado a mergulhar em lagos ardentes de alcatrão e enxofre e a ter a sorte de Judas, o traidor, concluindo com a invocação: ‘Fiat! Fiat! Fiat!’, para dar mais peso à excomunhão fulminada. (FRIEIRO, 1957)

O Fernando Weno fez para ele mesmo um ex libris com uma maldição bem legal, é um estilo bem contemporâneo:

ex-libris-weno-maldicao

estrelinhas coloridas…

Referências Bibliográficas:

FRIEIRO, Eduardo. Os livros, nossos amigos. 1957

13 ideias sobre “Ex libris II – A maldição!

  1. Adorei isso!

    É uma boa ideia para ex libris, não pra assustar hoje em dia claro, mas muito divertido.

      (Quote)  (Reply)

    [Reply]

    Mi Müller Reply:

    Oi guria… também acho bem divertido acrescentar uma maldição no *ex libris *… Obrigada por tua visita.

    estrelinhas coloridas…

      (Quote)  (Reply)

    [Reply]

  2. Mi, eu também adorei esse trecho, iria fazer os “emprestadores” de plantão aqui em casa pensar duas vezes antes de não devolver um livro, risos !
    Adorei o ex-libris que amaldiçoa , kkkk !
    Estou bolando um para mim !( sem maldição…não tenho coragem, kkkk)
    Bjs !

      (Quote)  (Reply)

    [Reply]

    Mi Müller Reply:

    Eu adoro isso das maldições, pena que não encontrei muitos exemplos, mas estou garimpando e pensando em incluir uma no meu 😀

    estrelinhas coloridas…

      (Quote)  (Reply)

    [Reply]

  3. Muito legal esse negócio de Ex-libris, quero fazer um pra mim tmb! Bem legal seu blog, eu vi lá no Meia Palavra =)
    bjo!

      (Quote)  (Reply)

    [Reply]

    Mi Müller Reply:

    Olá Livia seja bem-vinda! Que bom que gostastes do blog e dos ex libris, quando fizeres o teu me manda, vou adorar ver!

    estrelinhas coloridas…

      (Quote)  (Reply)

    [Reply]

  4. Muito legal Mi, valeu por trazer esse assunto do Ex libris até nós. Também não conhecia.
    Sem dúvida muito original esse do Fernando Weno. 😀
    Gostei vou acompanhar sempre aqui. 🙂

      (Quote)  (Reply)

    [Reply]

    Mi Müller Reply:

    Olá Diego! Que bom que vais me acompanhar 😀 Eu fiquei muito feliz que o *ex libris* caiu no gosto da turma lá do Meia! estrelinhas coloridas…

      (Quote)  (Reply)

    [Reply]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.