Ficção de Polpa – Volume 1

Ficção de Polpa (volume 1), da Não Editora, foi um livro que chegou até mim com recomendações muito positivas, de pessoas cuja opinião são sempre relevantes, então como não poderia deixar de ser comecei a leitura com a expectativa nas alturas, e elas foram superadas, sim isso mesmo, apesar de esperar muito da coletânea ela ainda assim conseguiu me surpreender 😉

O livro já me conquistou na apresentação, do organizador Samir Machado de Machado, na qual ele conta quais são as origens do livro, adoro saber como surgem os livros que leio, quem são as pessoas por trás das histórias que me cativam, e isso já foi um ótimo prenúncio do que viria a seguir.

“Psicopatas! Monstros! Alieneigenas! Zumbis! Aos escritores aqui presentes, foi feita uma proposta: criar um conto de horror, ficção científica ou fantasia com completa liberdade temática. O resultado engloba assuntos tão populares quanto diversos: serial killers, crimes hediondos, delírios domésticos, demônios, monstros, mortos-vivos, alienígenas e toda sorte de argumento capaz de despertar a criatividade dos dezesseis autores aqui reunidos.”

Como é normal em uma coletânea alguns contos nos agradam mais outros menos, mas nesse caso em especial, não teve nenhum que eu não tenho gostado, outros eu simplesmente amei. Uma característica da maior parte dos contos e que é muito bacana, é que eles não são situados espacialmente, as histórias podiam ter acontecido em qualquer lugar, acho que isso contribui e muito para criar o clima de horror.

Dentro os contos que mais gostei estão “O ventre” da Roberta Larini, “Os internos” de Gustavo Faraon e “Desvio” do Antônio Xerxenesky e esse eu li com um certo estranhamento, porque parecia que já tinha lido a história, uma espécie de déjà vu, para só então me dar conta do motivo: esse conto foi adaptado para o Histórias Curtas e eu já tinha assistido, foi interessante, até porque o original é sempre mais rico. Quem quiser conferir o curta , é só ir aqui.

Gostei muito da faixa bônus, “O cão de caça” de H.P. Lovecraft o que só fez aumentar minha vontade de conhecer mais a obra do autor, os mesmo amigos que recomendaram a leitura do Ficção de Polpa, são entusiastas do obra deste mestre do terror e agora posso compreender porque e fazer coro com eles.

Para além do conteúdo literário da coletânea, o projeto gráfico tem brilho próprio, a começar pela capa, inspirada nas revistas pulp fictions que enche os olhos com seu visual e cujo making-of está no fim no livro, escrito pela Gisele Oliveira, artista responsável por esta beleza, ele enriquece ainda mais a leitura. A diagramação dos contos também é tri legal, adoro quando uma editora inova, mas não estraga o prazer da leitura com experimentações demais.

Só posso concluir dizendo que comecei o ano de leituras muito bem e que comigo os editores e autores conseguiram aquilo que pretendiam 😉

“Não buscamos a pretensão pedante de atribuir uma função à ficção. Nós queremos, isso sim, o que o escritor norte-americano Michael Chabon definiu como “explodir a mente” do leitor: quando o mundo se revela maior do que imaginamos, quando nossos medos se tornam realidade, quando temos a sensação de sermos insignificantes na vastidão e nos mistérios do universo e, ao mesmo tempo sermos o centro dele. Nossos esforços, nossa pretensão e nossas expectativas são de tentar dar a você, leitor, essas sensações.” (pg. 9)

15 ideias sobre “Ficção de Polpa – Volume 1

  1. De fato, tenho visto algumas pessoas que são referência pra mim, em boas leituras, dizer que esse livro é ótimo =]

    Com a sua indicação ficou ainda melhor… Gostei muito.

    Vou procurar (pra emprestar ou trocar, pq nada de compras) e depois te conto. Excelente início de ano pra nós em leituras.

    Beijos.

      (Quote)  (Reply)

    [Reply]

    mimuller Reply:

    @Lilian Sinfronio, é um livro ótimo, se tiver oportunidade leia mesmo 😀
    estrelinhas coloridas…

      (Quote)  (Reply)

    [Reply]

  2. Tentando novamente postar um comentário ¬¬’

    Dizia eu que realmente esse é um livro que tenho visto ser muito comentado, entre as pessoas que são referência minha sobre bons livros. Gostei muito de você ter resenhado ele, pq apesar de ouvir muito falar nunca tinha lido sobre…

    Um excelente 2012 cheio de leituras pra nós.

    Beijos.

      (Quote)  (Reply)

    [Reply]

  3. Agora que me toquei… ficção de polpa = pulp fiction. Resgate das antigas revistas de pulp fiction, daquelas que lançaram gente como o Dashiell Hammett *.* Fiquei agora mais ansiosa para deitar mãozinhas nele… Ah, e eu adorei o lay novo!

      (Quote)  (Reply)

    [Reply]

    mimuller Reply:

    @Lulu, Isso, isso, isso… acho que tu vais gostar mesmo, depois podemos fazer o booktour dos outros volumes, tenho os 4 😀

      (Quote)  (Reply)

    [Reply]

  4. Ficção de Polpa! <33333

    Comprei 5 livros da Não na ânsia eu-fiz-aniversário-e-mereço-todos-os-livros-do-mundo.

    Vou mandar o link da tua resenha para ler em casa. Fiquei curiosérrimo pelo video baseado no conto do Sr. X (hoje sai primeira parte da resenha mega grande sobre o último livro dele E o sorteio do mesmo).

    Ah, antes que eu me esqueça:

    Michael Chabon! <3333333333333

      (Quote)  (Reply)

    [Reply]

    mimuller Reply:

    @Arthur, Eu adoro a Não, até estou rascunhando um post sobre minha relação com as editoras prediletas e a Não tá lá toda prosa. Eu comprei todos Ficção de Polpa numa tacada só, numa ânsia mais ou menos como a tua hehehehehe…
    Sabe que nunca li nada do Chanbon e coloquei ele na lista só por tua causa *.*

      (Quote)  (Reply)

    [Reply]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.