O chamado do Monstro

chamadoEu encontrei O chamado do Monstro por acaso, a capa me chamou bastante atenção e depois de ler a contracapa decidi logo que seria minha próxima leitura.
O próprio livro tem uma história curiosa: a ideia original é da Siobhan Down, autora de A carne dos Anjos, que segundo Patrick Ness “criou os personagens, uma presmissa e um começo. Mas não teve, infelizmente, tempo de ir em frente.” Siobham faleceu de câncer e coube a Ness a tarefa de transformar o trabalho dela em um livro.
A história é sobre Conor O’Malley, um menino tímido de 13 anos que tem um vida bastante difícil. A mãe está gravemente doente, o pai mora em outro país com sua nova família, a avó materna é distante, ele sofre bullying na escola.
E além de tudo isso, o monstro aparece.
O monstro é um velho Teixo, que sempre esteve atrás da casa do menino, que subitamente ganha voz e movimento e ele vem atrás do que há de mais ameaçador: a verdade.

Essa é uma história forte, singela, linda e que mexe muito com o leitor. A narrativa é muito bem construída, cada detalhe está ali por que precisa estar. Somos tragados pelos sentimentos desesperadores de Conor e trilhamos com ele uma jornada de crescimento que não tem necessariamente um final feliz, mas indiscutivelmente libertador.
Certamente Jim Kay, o ilustrador da obra, cunhou a definição que mais se assemelha ao que vivenciei com essa leitura:

“Acredite, é uma história memorável. E devo alertar que não se pode controlá-la. Pegue seu livro, se esconda do mundo e se jogue nas engrenagens de um triturador emocional”.

A Editora Ática publicou uma animação muito bonita para o lançamento do livro.

NESS, Patrick. O chamado do monstro. Ilustração Jim Kay. Tradução Antonio Xerxenesky. São Paulo: Ática, 2013.

2 ideias sobre “O chamado do Monstro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.