O livro do cemitério

Neil Gaiman divulgou amplamente que se inspirou em O Livro da Selva, de Rudyard Kipling, para escrever "O Livro do Cemitério" e se tem uma algo que Gaiman faz bem é resignificar referências, não apenas lhe dando uma nova roupagem, mas criando algo totalmente novo e inusitado.

A história começa com o assassinato de três membros de uma família, apenas um bebê de pouco mais de um ano escapa à chacina. Este menino é adotado pelo casal de fantasmas Sr. e Sra. Owens e seu nome passa a ser Ninguém Owens e ganha a "liberdade do cemitério", ficando sob a tutela de Silas, um estranho morador do lugar.

A estrutura narrativa do livro traz os capítulos quase como histórias isoladas, mostrando diferentes passagens marcantes da vida de Nin, todas elas bem amarradas entre si até o momento em que ele começa a perceber que o cemitério sempre o protegeu, mas que o perigo ainda o espreita lá fora. Aqui a história evolui e nos vemos descobrindo junto com Nin os mistérios que envolvem a morte de sua família, e os motivos tantos anos depois ainda ser perseguido pelo assassino.

Gaiman nos brinda com uma história repleta de significados que vão além das aventuras de Nin para se descobrir enquanto pessoa e qual o seu lugar, e enquanto vamos desvendando os mistérios que permeiam a vida de Nin, também vamos fazendo conexões que nos levam a reflexões sobre a importância de se viver plenamente e esta é justamente a mensagem que o livro nos deixa. É sem dúvida uma leitura gratificante, prazerosa e enriquecedora.

estrelinhas coloridas…

11 thoughts on “O livro do cemitério

  1. Ontem ainda tava vendo o video no blog Aprendiz de Cinema em que ela entrevista uma menina que adora Gaiman. E ela falou com tanta empolgação que afe, porque eu ainda não li essa criatura! Agora tenho que esperar até janeiro. O problema é me apaixonar de vez e querer todos os livros… rsrsrsrsrs

    Resenha supimpa, Mi! Deu água na boca. 🙂

    Smacks pra ti!

      (Quote)  (Reply)

    [Reply]

    mimuller Reply:

    Ah esse é o problema mesmo, eu quando li pela primeira vez quase tive um treco vendo os preços absurdos dos livros de Gaiman no Brasil, mas ó vale cada centavo tá?
    estrelinhas coloridas…

      (Quote)  (Reply)

    [Reply]

  2. Pingback: Meme Literário de Um Mês: Dia 3 | Bibliophile

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.