Leitor Bandido

Para animar o início da semana e já começar os trabalhos com o astral lá em cima, uma fotografia super divertida de uma usuária da Biblioteca Pública de Oak Park (EUA), clicar os funcionários e usuários assim foi a forma que a Biblioteca usou para participar do Banned Books Week (BBW), evento anual que comemora a liberdade de ler e da importância da Primeira Emenda.

Pequeno Leitor

A literatura e os livros são tão importantes para mim que quando descobri que estava esperando meu filho uma das primeiras coisas que comprei foi uma coleção de livros para ele. Sempre quis proporcionar um ambiente em que ele tivesse contato com livros desde cedo e assim a casa se inundou de obras para crianças. Hoje ele tem 7 anos e e é um pequeno leitor aplicado, tem cadastro na biblioteca e retira livros com frequência, é uma alegria quando chega da escola todo empolgado mostrando os livros escolhidos, adora ir em sebos, livrarias e feiras do livro para aumentar sua biblioteca, lê para o primo menor, enfim acho que deu resultado o meu empenho para que ele se encantasse com o mundo dos livros. Trouxe também umas dicas redigidas há tempos atrás mas que ainda são bem pertinentes:

1 – Dê o exemplo, deixe que seu filho te veja lendo, não adianta querer que ele leia se tu só ficas em frente a televisão! Se tu não fores um leitor, programas voluntários ou governamentais, voltados para o desenvolvimento da leitura, lhe darão a oportunidade de melhorar sua própria leitura ou então ler para seu filho.

2 – Os livros com ilustrações ricas e coloridas, sem textos ou com bem poucas palavras são ótimos para começar. Aponte para as cores e figuras e diga seus nomes. Livros simples podem ensinar a criança coisas que mais tarde vão ajudá-la a aprender a ler. Por exemplo, ela aprenderá sobre a estrutura da linguagem – que existem espaços entre as palavras e que a escrita vai da esquerda para a direita.

3 – Ofereça um ambiente letrado, faça atividades com leitura mesmo com bebês e crianças bem pequenas, e continue fazendo com as crianças e jovens que já estão em idade escolar.

4 – Crie uma rotina de leitura, escolha um lugar quieto, sem distrações de TV ou rádio.

5 – Comece a leitura pelo título, mesmo quando pequenas, as crianças devem aprender como os livros funcionam, tu começas na capa e vai virando as páginas até a história acabar. Se eles quiserem, deixe-os segurar o livro e passar as páginas.

6 – Durante a leitura corra as palavras com o dedo. Você não está ensinando a criança a ler, mas ela vai começar a entender que aqueles códigos são importantes porque contam a história.

7 – Para a criança, é importante que a criança perceba que os livros e a leitura são valorizados em casa e também que veja como a a leitura está relacionada a atividades do dia a dia. Chame a criança para ver por exemplo uma receita.

8 – Além de expandir o vocabulário, livros também são importantes para ensinar sobre sentimentos. Cuide a entonação de voz ao ler e pergunte sobre as emoções da criança durante a leitura.

9 – Ajude a criança a relacionar os eventos do livro com os eventos da própria vida. Mostre a bolsa da avó na história e pergunte se ela conhece alguém que usa uma bolsa daquelas, ou ainda, mostre o casaco azul e pergunte a cor do casaco da criança.

10 – Pergunte o que ele acha que vai acontecer na próxima página. É uma boa chance para a criança exercitar a criatividade e recriar a própria história. Ou pergunte o que ele acha de determinado personagem ou situação. Não importa que a criança interrompa a leitura do livro, o importante é estimular a imaginação. Não esqueça de dar tempo à crianca para responder as perguntas e elogiar os resultados.

11 – Quando estiver longe de casa, converse com a criança sobre o livro favorito dela. Tente fazê-la contar a história, completando o que você fala. Ou inventem novas tramas com os mesmos personagens.

12 – Não deixe para contar histórias só na hora de dormir. Leve livros nos passeios, conte histórias no carro, deixe a criança folhear um livro enquanto você faz compras. Em viagens tanto curtas quanto longas os livros são ótimos companheiros das crianças

13 – Aproveite a atividade e o tempo de leitura. Ler junto é divertido e é uma oportunidade ideal de trocar um carinho ao mesmo tempo.

14 – Compre um Dicionário Infantil. Procure por um que tenha figuras ao lado das palavras. Então começe a desenvolver o hábito de brincar com a criança, instigando-a dizendo frases tais como: "Vamos descobrir o que isto significa?"

Meus hábitos de leitora II

Faz um tempo eu postei meus hábitos de leitora, e depois fui me lembrando de outras coisas e nunca me animava de fazer outro post, mas ai vi que a turma do Vou de coletivo está com este tema no mês de outubro e resolvi desengavetar os hábitos que ficaram de fora, pois bem vamos a eles:

1. Quando preciso interromper a leitura, termino o capítulo que estou lendo, se ele for muito longo tento pelo menos terminar em um ponto que a linha de raciocínio não seja quebrada.

2. Eu intercalo os tipos de leitura, mais ou menos assim: um livro de fantasia, um de ciências humanas, um chick-lit, um suspense, uma biografia, e por ai vai, é difícil eu emendar dois livros do mesmo estilo.

3. Eu adoro Histórias em Quadrinhos e tenho muita pena de quem acha que não é uma leitura válida.

4. Eu uso Ex-libris na folha de rosto e carimbo meu nome na página 17 dos meus livros.

5. Eu criei meu ex-libris baseado em um já existente do artista Rockwell Kent que eu amo de paixão e que depois também foi adaptado para a capa do livro de Anne Fadiman chamado Ex-Libris: confissões de uma leitora comum e por isso se tornou bem conhecido.

6. Leio poesia todo dia, antes de dormir mesmo que tenha lido 10 capítulos de um livro de prosa, sempre abro aleatoriamente um dos meus livros de poesia que ficam do lado da cama e leio ao menos as duas páginas de onde abri o livro.

7. Eu guardo as florzinhas e folhinhas que meu guri me dá dentro do livro que estou lendo. Adoro reler e encontrar meus tesouros lá!

8. Mesmo ainda preferindo o livro impresso disparado, não me importo tanto quanto antes em ler no PC, mas se eu gosto muito da obra e pretendo reler, invariavelmente eu compro o exemplar impresso, foi assim com “Sonhos de uma noite de verão” e “Hamlet” de Shakespeare.

9. Eu detesto coleções incompletas, e por isso mesmo ando irritada com a editora Conrad por que eles só editaram os dois primeiros livros da série: Livros da Magia, de Carla Joblonski baseada nas HQ do Neil Gaiman e não lançar os outros.

10. Eu já tive muito preconceito literário, hoje tenho como lema essa passagem do livro: No Mundo dos livros, de José Mindlin:

“Reconheço e proclamo a importância dos livros chamados “sérios”, mas sua leitura não deve ser considerada uma obrigação. A leitura de uma comédia é tão proveitosa como a de um drama. A leitura de uma história de amor, de um livro de aventuras, de ficção cintífica, de um romance policial é perfeitamente justificada. Digo sempre que a leitura é um mundo de liberdade intelectual”

estrelinhas coloridas…

Os direitos do leitor

Esses dias comecei a ler um livrinho (L&PM pocket) de Daniel Pennac chamado Como um romance que discorre de maneira leve e despretenciosa sobre as chaves para o mundo da leitura. É um ensaio, mas pode ser lido como um romance.

É desse livro que trago os direitos do leitor:

1 – O direito de não ler.

2 – O direito de pular páginas.

3 – O direito de não terminar um livro.

4 – O direito de reler.

5 – O direito de ler qualquer coisa

6 – O direito de ao bovarismo.

7 – O direito de ler em qualquer lugar.

8 – O direito de ler uma frase aqui outra ali.

9 –  O direito de ler em voz alta.

10 – O direito de calar.

estrelinhas coloridas…


Meus hábitos de leitora

Colocando mais um vagão no trem que o Alessandro Martins, do Livros e Afins capitanea, trago meus hábitos de leitora. Foi muito divertido e também reflexivo elencar os meus, adorei!

1. Simplesmente não consigo não ler, é vital pra mim.

2. Minha biblioteca é organizada. Mas tenho hábitos meio estranhos de organização, tenho livros até na cozinha.

3. Adoro marcadores de páginas, minha coleção é imensa e vive crescendo. Geralmente deixo dentro dos livros o marcador que usei quando li.

4. Sublinho meus livros, faço anotações, mas detesto que outras pessoas façam isso nos meus livros emprestados.

5. Não gosto de emprestar meus livros, até empresto, mas não gosto.

6. Adoro sebos e livros antigos, não tanto pelo preço, mas sim pelo prazer de ter comigo algo que carrega em suas páginas a história de outros além da minha.

7. Deixo entre as páginas dos meus livros, alguma coisa perdida pra achar depois de muitos anos, desde bilhetes, postais a ingressos de teatro e cinema.

8. Tenho preconceito com livros de auto-ajuda e também com alguns imortais de nossa academia.

9. Participo do Clube do Livro e adoro demais conversar e debater sobre o que estou lendo.

10. Tenho verdadeira obsessão por livros que falem de livros ou livrarias.

11. Não costumo doar livros. Eu coleciono livros, e sempre os releio, portanto dificilmente os passo à diante.

12. Gosto de escrever sobre os livros que leio.

13. Adoro bibliotecas e livrarias, sempre visito as bibliotecas e livrarias dos lugares que visito.

14. Estou catalogando meus livros no aNobii e no MiniBiblio e já cadastrei todos os livros que me lembro que li no Skoob.

15. Tenho verdadeira obsessão por edições do ano do meu nascimento.

16. Adoro livros infanto-juvenis. E leio com prazer infantil livros infantis.

17. Sempre anoto a data e lugar em que terminei de ler um livro.

18. Mesmo que deteste um livro eu termino de ler, afinal um livro sempre tem uma boa página, nem que seja a última.

19. Se gosto de um autor, geralmente fico obcecada em ter a obra completa, demorei anos para conseguir completar a coleção do Érico Veríssimo.

20. Adoro cartões postais de livros ou que tenham alguma relação com a literatura.

Se me lembrar de outras coisas, posto um update!

estrelinhas coloridas…