Retrospectiva Literária 2012

retrospectiva2012

Esse é o terceiro ano que participo da Restrospectiva Literária promovida pela Angélica, do blog Pensamento Tangencial, e como sempre ela foi uma forma de analisar e refletir sobre minhas leituras e especialmente nesse ano conturbado ela contribuiu para que minha meta para 2013 fosse totalmente subvertida 🙂

 RETROSPECTIVA LITERÁRIA 2012

A aventura que me tirou o fôlego: O mapa do tempo, Félix J. de Palma.

O terror que me deixou sem dormir: só li uma obra de terror (Vittorio, o vampiro, Anne Rice) e ela não chegou nem perto de me deixar sem dormir.

O suspense mais eletrizante: O jardim de ossos, Tess Gerritsen.

O romance que me fez suspirar: Razão e Sentimento, Jane Austen.

A saga que me conquistou: Os Arquivos Dresden – Frente de Tempestade, Jim Butcher.

O clássico que me marcou: Walden, Henry  D. Thoreau.

O livro que me fez refletir: Extremamente Alto & Incrivelmente Perto, Jonathan Safran Foer.

O livro que me fez rir:Belas Maldições, Neil Gaiman e Terry Pratchett.

O livro que me fez chorar: Nenhum me fez chorar literalmente, mas Extremamente Alto & Incrivelmente Perto, Jonathan Safran Foer, foi o que chegou mais perto.

O livro de fantasia que me encantou: As Crônicas do Imaginarium Geographica 1: Onde habitam os dragões, James A. Owen.

O livro que me decepcionou: Um dia, David Nicholls.

O livro que me surpreendeu: Haroun e o mar de histórias, Salman Rushdie.

A frase que não saiu da minha cabeça:

“… qual é o sentido de se dar às pessoas Liberdade de Expressão, e depois dizer que elas não devem utilizá-la? E não é o Poder das Palavras o maior poder de todos os Poderes? Então decerto deve ter plenas garantias de exercício.” (Haroun e o mar de histórias, Salman Rushdie, p.67)

O(a) personagem do ano: Harry Dresden, personagem da série Os Arquivos Dresden, Jim Butcher.

O casal perfeito: Elinor e Edward, do livro Razão e Sentimento, Jane Austen

O(a) autor(a) revelação: Félix J. de Palma.

O melhor livro nacional: Ficção de Polpa, volumes 1, 2 e 3, Samir Machado de Machado (org.)

O melhor livro que li em 2012: Deuses Americanos, Neil Gaiman.

Li em 2012,  46 livros.

A minha meta literária para 2013 é: para o próximo ano optei por me libertar das amarras, de todas elas, portanto não terei nenhuma meta literária, nem mesmo a de ler mais do que em 2012. Lerei apenas o que tenho vontade, quando tiver vontade, simples assim 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.